Ato pela liberdade de Ahed Tamimi - 31 de janeiro, Em São Paulo e Rio de Janeiro

qua, 24/01/2018 - 23:00
Publicado em:
0 comments

Atos pela Liberdade de Ahed Tamimi e de todas as crianças palestinas detidas em prisões militares israelenses.

Em São Paulo - Concentração: às 18h, no Vão do Masp

No Rio de janeiro, o ato ocorre na Cinelândia, a partir das 16h.

De 26 a 31 de janeiro haverá protestos no mundo todo em prol da liberdade de Ahed Tamimi, de todas as crianças palestinas, mulheres e demais presos políticos. Ahed foi detida no dia 19 de dezembro de 17 e no dia 31 de janeiro acontecerá sua próxima audiência no tribunal militar. Em 17 de janeiro, Ahed foi condenada a prisão na corte militar onde foi julgada. Junte-se a nós para exigir sua liberdade!

ato

Quem é a Ahed Tamimi?

Com apenas 16 anos de idade, Ahed é uma das mais de 300 crianças palestinas nos cárceres israelenses, em que há mais de 6 mil presos políticos, incluindo dezenas de mulheres, menores e centenas sob detenção administrativa, sem qualquer acusação formal. Estão submetidos a torturas sistemáticas e outros maus tratos, presos pelo simples fato de resistirem a uma ocupação, colonização e apartheid desumanos. A família de Tamimi tem longa trajetória de resistência à sistemática violação de direitos humanos a que está submetida. Crianças como Ahed, assim como mulheres, nos cárceres, são ameaçadas inclusive de abuso sexual. 

Ahed Tamimi enfrenta até dez anos de prisão depois que um vídeo foi publicado na internet mostrando ela chutando um soldado israelense que estava estacionado no pátio de sua casa em Nabi Saleh, perto de Ramallah. Pouco antes de o filme ter sido feito, o primo de Ahed, Mohammed Tamimi, de 15 anos, recebeu um tiro no rosto de soldados isralenses durante os protestos. Uma bala de metal revestida de borracha foi alojada no seu crânio e ele mais tarde teve que se submeter a uma cirurgia que exigiu sua remoção parcial. Ahed agora enfrenta 12 acusações diferentes. As acusações estão relacionados ao vídeo dela por atacar um soldado, interromper o trabalho de um soldado e incitar um soldado. Outras acusações referem-se a incidentes ocorridos hã dois anos atrás, incluindo atirar pedras.

Ahed é uma dos aproximadamente 500 a 700 crianças palestinos que são detidas e processadas ​​no sistema de tribunais militares israelenses todos os anos, principalmente por acusações de lançamento de pedra, de acordo com Defense for Children International-Palestine.

Venha demonstrar sua solidariedade na próxima quarta-feira e levantar a bandeira por boicote a Israel!

**Quem puder traga velas, cartazes e bandeiras da Palestina.
--------------------------------------------------------------
15 de janeiro: A prisão de Ahed e Nariman Tamimi foi prorrogada até quarta-feira, 17 de janeiro, pelo tribunal militar de Ofer; uma decisão sobre se elas serão detidas através do seu julgamento militar é esperado naquele dia. Estão ocorrendo protestos em Copenhague, Nova York, Montevidéu, Berlim, Paris, Marselha, Nimes, Lyon e outros lugares para exigir liberdade para Ahed e seus companheiros prisioneiros palestinos.

12 de janeiro: Ahed e Nariman Tamimi serão trazidas perante um tribunal militar em 15 de janeiro. O primo de Ahed, de 19 anos, Mohammed, foi retirado da casa de Manal e Bilal Tamimi, seus pais, no início da manhã de 11 de janeiro por soldados da ocupação. Há protestos e ações em todo o mundo para apoiar Ahed, sua família e crianças prisioneiras.

1 de janeiro: Ahed e Nariman Tamimi foram acusadas ​​hoje pelas forças de ocupação do tribunal militar, assim como Nour Tamimi. A detenção de Ahed e Nariman foram prorrogadas por oito dias, enquanto Nour foi ordenada a ser libertada enquanto aguardava um apelo da acusação militar.Protestos estão sendo organizados em Los Angeles, Nova York, Manchester e em outros lugares para exigir a liberdade de Ahed e outros prisioneiros palestinos.

25 de dezembro: A corte militar israelense de Ofer prorrogou a detenção de Ahed, Nour e Nariman Tamimi durante quatro dias, em uma noite, seguindo ataques noturnos em sua aldeia de Nabi Saleh, onde dois jovens palestinos, Izz e Moatasem Tamimi foram detidos por soldados de ocupação.

21 de dezembro: a prisão de Nariman e Nour Tamimi foi prolongada por um tribunal militar israelense nesta manhã até segunda-feira. Pessoas em todo o mundo estão organizando uma chamada global para ação#FreeAhedTamimi, com protestos em programados para 22 de dezembro e outras datas.

20.12.17: Bassem Tamimi foi detido e libertado pelas forças de ocupação israelenses hoje, 20 de dezembro, quando participou da audiência de sua filha Ahed no tribunal militar de Ofer, que prorrogou sua detenção até segunda-feira, o mais cedo possível. Durante a noite, incursões violentas das forças de ocupação apreenderam um primo da família e um colega- prominente ativista Nour Tamimi, 21 anos, de sua casa familiar em Nabi Saleh. Isso significa que Ahed e seus dois pais, Nariman e Bassem estão atualmente apreendidos pelas forças de ocupação israelenses.

19.12.17: Nariman Tamimi, a mãe de Ahed, também foi presa pelas forças de ocupação israelenses quando foi à delegacia de polícia para apoiar sua filha, relatou Bassem Tamimi no Facebook. Estamos atualizando nosso alerta abaixo e pedimos a todas as pessoas se manifestarem pelaliberdade de Ahed e Nariman!