Dia Mundial do Refugiado terá diversos eventos em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro

ter, 13/06/2017 - 20:47
Publicado em:

 

Data é celebrada em 20 de junho, mas a partir deste sábado, 17, haverá música, arte, cinema e seminários na programação promovida pelo ACNUR para homenagear as pessoas que são forçadas a se deslocar por guerras, conflitos e perseguições.

A partir do próximo sábado (17 de junho), o ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) e seus parceiros promovem uma agenda de eventos em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro para celebrar o Dia Mundial do Refugiado – comemorado em todo o mundo no dia 20 de junho. Feiras culturais, mostras de cinema, seminários e a divulgação do relatório “Tendências Globais – Deslocamentos Forçados em 2016” integram a programação nestas três cidades.

A primeira etapa acontece em Brasília, com o MigrArte – uma iniciativa de realização colaborativa que envolve cinema, música, artes e gastronomia. Entre outras atividades, haverá um espaço criativo de artesanato e um de gastronomia, onde migrantes e refugiados exporão seus produtos no local. O evento acontecerá no dia 17 de junho, a partir das 13h, no Museu Nacional (Setor Cultural Sul, lote 2, próximo à Rodoviária do Plano Piloto), com entrada franca.

O MigrArte abrigará a edição brasiliense da mostra internacional de cinema “Olhares sobre o Refúgio”, que busca trazer diferentes perspectivas sobre a tema a partir de produções nacionais e estrangeiras. A mostra já passou por Curitiba, Porto Alegre e segue em cartaz no Rio de Janeiro (até o dia 27 de junho, no Espaço Cultura Oi Futuro - Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo). Em São Paulo, a mostra será exibida entre os dias 22 e 27 de junho, no CineSesc (Rua Augusta, 2.075) – veja abaixo a programação completa da mostra.

No dia 19 de junho (próxima segunda-feira), a partir das 9h, acontecerá em São Paulo o 1º Encontro Estadual de Migração e Refúgio, promovido pela Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania e com a participação do ACNUR, parceiros, refugiados e migrantes. Nesta ocasião, será lançado o relatório “Tendências Globais – Deslocamentos Forçados em 2016”, publicação anual do ACNUR com dados mais recentes sobre o impacto humanitário de guerras e conflitos em todo o mundo. O encontro acontece no auditório da Secretaria (Pátio do Colégio, 184, Centro) e terá painéis técnicos que abordarão, entre outros temas, os serviços prestados a refugiados e migrantes em São Paulo pelo setor público e por organizações da sociedade civil.

No dia 20 de junho – quando se celebra o Dia Mundial do Refugiado – as celebrações se concentram no Rio de Janeiro. As atividades se iniciam às 9h30 no Palácio do Itamaraty (Rua Marechal Floriano, 196, Centro), com a apresentação do relatório “Tendências Globais” e o lançamento da campanha “Crianças em Fuga”, promovida pelo ACNUR para garantir a proteção a refugiados e solicitantes de refúgio vítimas da violência no Triângulo Norte da América Central. A atividade contará também com a participação de refugiados em uma roda de conversa sobre suas experiências no Brasil.

Ainda no Rio de Janeiro, o Museu do Amanhã (Praça Mauá, 1 – Centro) realizará o seminário “Vozes do Refúgio”, com a presença de diversos especialistas que debaterão, em três mesas diferentes, as últimas tendências do refúgio no mundo e o impacto das mudanças climáticas sobre o deslocamento forçado. No dia seguinte (21 de junho), também no Museu do Amanhã, será inaugurada a exposição fotográfica “Vidas Deslocadas”, com imagens da Associated France Press (AFP) sobre mudanças climáticas e deslocamento forçado.

São parceiros do ACNUR nesta agenda a Embaixada do Canadá no Brasil, o Governo do Rio Grande do Sul, a Prefeitura de Curitiba, o Instituto Oi Futuro, o SESC-SP, o coletivo Bambuo, o Museu Nacional, o Museu do Amanhã e o Centro de Informações das Nações Unidas (UNIC).

Também apoiam os eventos a Associação Antônio Vieira (ASAV), a Associação Compassiva, as Caritas Arquidiocesanas do Rio de Janeiro e de São Paulo, a Caritas Brasileira Regional Paraná, a IKMR (I Know My Rights), o Instituto Migração e Direitos Humanos (IMDH), o ADUS (Instituto de Integração do Refugiado), instituições de ensino superior vinculadas à Cátedra Sérgio Vieira de Mello e o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE).

Segundo dados do CONARE, vivem atualmente no Brasil cerca de 10 mil pessoas reconhecidas como refugiadas, de diferentes nacionalidades, sendo a maioria proveniente da Síria, Colômbia e República Democrática do Congo.

Veja a programação completa:

Rio de Janeiro: 13, 20 e 27 de junho, sempre às 19h

Local: Oi Futuro (Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo)

·         13/06: “Era o Hotel Cambridge

·         20/06: “Estou com a Noiva

·         27/06: “A Casa de Lúcia

 
Brasília: 17 de junho (a partir das 14h)

Local: Museu Nacional

·         17/06: “Bem-vindo ao Canadá” (16h)

·         17/06: “Era o Hotel Cambridge” (16h30)

·         17/06: “Estou com a Noiva” (18h30)

·         17/06: “Exodus: de onde eu vim não existe mais” (20h15)



São Paulo: de 22 a 27 de junho, sempre às 19h

Local: CineSesc (Rua Augusta, 2.075)

·         22/06: “Bem Vindo ao Canadá

·         23/06: “Estou com a Noiva

·         24/06: “Exodus: de onde eu vim não existe mais

·         25/06: “A Casa de Lúcia

·         26/06: “Terra Firme

·         27/06: “O Pacote Completo

 

Leia também:

ACNUR promove mostra de cinema sobre refugiados

Exposição fotográfica "Infância Refugiada" - 27 de junho a 6 de agosto - São Paulo/SP