Skip to Content

Poesias em homenagem às mulheres

Copyright © 2012 Icarabe.org

José Farhat, diretor do ICArabe, preparou com exclusividade alguns versos em homenagem às mulheres. Separamos, também, um poema do brasileiro Carlos Drummond de Andrade.

 

Versos de José Farhat

 

Quantas musas,

encontra o bardo,

em sua prece,

insinuante, fervilhante,

pied-de-loup,

vai adiante!

 

Porque sonha,se há certeza:

"a última é primeira,

é ela carne”.

 

Não importa como ela vem,

respira, pena, sonha:

"a última é primeira,é ela, alma".

 

Onde estás, poeta,

procuras carne,

encontras alma?

 

De que te serve,

Uma outra,

Se queres tudo,

queres Ela?

 

 

MULHER

Poema de Carlos Drumond de Andrade


Para entender uma mulher
é preciso mais que deitar-se com ela…
Há de se ter mais sonhos e cartas na mesa
que se possa prever nossa vã pretensão…

Para possuir uma mulher
é preciso mais do que fazê-la sentir-se em êxtase
numa cama, em uma seda, com toda viril possibilidade… Há de se conseguir
fazê-la sorrir antes do próximo encontro

Para conhecer uma mulher, mais que em seu orgasmo, tem de ser mais que
amante perfeito…
Há de se ter o jeito certo ao sair, e
fazer da saudade e das lembranças, todo sorriso…

- O potente, o amante, o homem viril, são homens bons… bons homens de
abraços e passos firmes…
bons homens pra se contar histórias… Há, porém, o homem certo, de todo
instante: O de depois!

Para conquistar uma mulher,
mais que ser este amante, há de se querer o amanhã,
e depois do amor um silêncio de cumplicidade…
e mostrar que o que se quis é menor do que o que não se deve perder.

É esperar amanhecer, e nem lembrar do relógio ou café… Há que ser mulher,
por um triz e, então, ser feliz!

Para amar uma mulher, mais que entendê-la,
mais que conhecê-la, mais que possuí-la,
é preciso honrar a obra de Deus, e merecer um sorriso escondido, e também
ser possuído e, ainda assim, também ser viril…

Para amar uma mulher, mais que tentar conquistá-la,
há de ser conquistado… todo tomado e, com um pouco de sorte, também ser
amado!”


 

 

 

Compartilhe e divulgue!
ICArabeInstituto da Cultura árabe (da redação)

Comentários

Comentar