Crianças viveram pior ano na Síria em 2016

qua, 15/03/2017 - 13:52

 

Relatório da Unicef mostra que no ano passado as violações contra os pequenos atingiram o seu mais alto nível na Síria desde 2014. Pelo menos 652 crianças foram mortas.

As violações contra as crianças na Síria atingiram no ano passado o seu mais alto nível, de acordo com uma avaliação sobre o impacto do conflito sobre os menores feita pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e divulgada na última segunda-feira (13).

Em 2016 pelo menos 652 crianças foram mortas, um aumento de 20% sobre os números de 2015. Foi o pior ano para as crianças da Síria desde o início da verificação formal da perda de crianças, em 2014, de acordo com a Unicef. Em 2016 também mais de 850 crianças foram recrutadas para lutar no conflito, mais que o dobro do ano anterior.

“O nível de sofrimento não tem precedentes. Milhões de crianças na Síria estão permanentemente sob a ameaça de ataques, as suas vidas estão totalmente viradas do avesso. Todas estas crianças ficam marcadas para o resto da vida com consequências terríveis para a sua saúde, bem-estar e futuro”, afirma Geert Cappelaere, Director Regional da UNICEF para o Médio Oriente e Norte de África.

Para conhecer o relatório, acesse aqui.