Diretor de cinema busca apoiadores para curta sobre o Líbano

qua, 15/03/2017 - 17:54
Publicado em:


Idealizador do curta “Brimo”, que integrou o concurso “Os Árabes e a 25 de Março”, fará as filmagens em maio e junho.

Mauricio Yazbek, diretor e roteirista, está buscando apoiadores para a realização de seu filme de curta metragem “Lebanese Portrait”, a ser rodado entre o final de maio e junho de 2017. O curta irá expor de forma artística e poética as visões  de cinco cidadãos libaneses. A ideia é mostrar, por meio dessas personagens, toda a renovação; diversidade; positividade e beleza da cultura libanesa, em festivais internacionais de cinema, canais de televisão, redes sociais e em um futuro próximo, desenvolver um laboratório para a produção de um longa metragem com o mesmo tema. 

“O formato é bem simples. Uma equipe de apenas duas pessoas acompanhará cada personagem durante dois ou três dias, retratando seu cotidiano ou um evento importante em sua vida. Após a filmagem, a personagem irá ler um texto que a sintetize, podendo ser um poema, um trecho de uma carta, de um livro, algo escrito de próprio punho ou até mesmo uma oração”, explica Yazbek, que dirigiu o curta “Brimo”, um dos curtas metragens do Concurso de Cinema Os Árabes e a 25 de Março, promovido pelo ICArabe em parceria com a Câmara de Comércio Árabe Brasileira, e também exibido na 10ª Mostra Mundo Árabe de Cinema, do ICArabe, em 2015 (assista ao curta aqui).

“Meu interesse é pesquisar pessoas chaves, que representem os caminhos do Líbano nos dias de hoje. Um(a) executivo(a) construtor(a), um(a) artista, um(a) produtor(a) de alimentos ou de vinho, um(a) guia turístico(a) e um(a) ancião(ã) com sabedoria ancestral da região. Construir uma edição com muitas tomadas em câmera lenta, planos fechados nas ações das personagens e planos abertos, mostrando o cenário libanês. A narração aparece como um poema calmo, transmitindo uma mensagem de amor, nesse universo que o circunda”, ressalta o diretor.

Será, como explica Yazbek, um filme dedicado ao cidadão do mundo, que tem origem nessas terras. “Pessoas que perderam a sua relação com os ancestrais, mas que guardam no fundo de sua intimidade, profundo orgulho e respeito por suas sagas. É um filme para o libanês analisar o bom momento em que vive o país e lembrá-lo que ele pode melhorar ainda mais, com o brilho de sua cultura. “

De início, o diretor está doando todos os seus serviços para a produção:  direção, roteiro, fotografia, som, edição e finalização do filme. “Felizmente cinema não se faz sozinho, então convido as pessoas  a participarem comigo no apoio logístico, financeiro, institucional, de distribuição e eventual divisão dos lucros futuros no projeto `Lebanese Portrait´”.

Para mais informações, entre em contato com o diretor pelo email yazbekmau@gmail.com.

filme