Diálogo entre Civilizações e Culturas: homenagem a Anis Nacrour e Sergio Tufik

qui, 19/10/2017 - 22:42

ICArabeUnifesp, Câmara Árabe e Aliança Francesa promovem debate com diplomata sírio Anis Nacrour e homenagem ao Prof. Sérgio Tufik 

mesa

 

O Embaixador Anis Nacrour e o médico Sergio Tufik, duas personalidades do mundo árabe e símbolos do diálogo e do intercâmbio entre culturas, foram homenageadas, nesta quarta-feira, 18 de outubro, no encontro “Diálogo entre Civilizações e Culturas’’, promovido pelo Instituto da Cultura Árabe – ICArabe, pela Universidade Federal de São Paulo, pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e Aliança Francesa no Anfiteatro da Reitoria da Unifesp. 

Além de Anis Nacrour, primeiro conselheiro da Delegação da União Europeia na Síria, e do Prof. Sergio Tufik, da Escola Paulista de Medicina/USP, o evento contou com a mediação de Olgária Matos, Professora da Unifesp e coorganizadora do ‘’Diálogo das Civilizações’’ e Denise Milan, artista multidisciplinar e coorganizadora do livro e dos encontros, da reitora da Unifesp, Soraya Smaili, uma das fundadoras do ICArabe, e do presidente do Instituto, Mohamed Habib.   

A iniciativa abordou a importância do diálogo de culturas e do conhecimento mútuo para a construção de um mundo melhor. Os convidados discorreram sobre o encontro entre culturas e o diálogo de civilizações, o “SAIL Program”, as migrações e descontinuidades históricas, a ampliação dos conhecimentos recíprocos e novas inscrições sociais e simbólicas. Analisaram ainda a importância das iniciativas de difusão de experiências culturais e artísticas como o princípio de um mundo em comum, baseado nos laços do acolhimento e da hospitalidade.  

Denise Milan comentou sobre a experiência dos palestrantes, a mudança de visão sobre os países árabes e também explicou sobre o Sail Program. O encontro abrange o trabalho e a experiência dos palestrantes Sergio Tufik e Anis Nacrour. Enriquece a nossa visão tanto no diálogo quanto na falta de diálogo e como podemos nos posicionar perante essa polaridade. O Sail Program é uma oportunidade de promover uma fusão de pontos de vistas e diálogos para entendermos melhor o que é o Líbano”, afirmou Milan.

O Embaixador Anis Nacrour mostrou uma nova visão para o público, discorrendo sobre divisões e conflitos internos baseados em sua experiência, convivência e diálogo entre os grupos no Oriente Médio. Ao final, só lamentou não ter tido mais tempo para aprofundar-se nas questões. “O encontro foi muito bom e poderia ser repetido uma vez por semana. As questões são infinitas”, disse Nacrour. Ele recebeu uma placa em sua homenagem das mãos da reitora da Unifesp, Soraya Smaili (imagem abaixo).

soraya

 

Sergio Tufik, professor da USP, iniciou sua participação no debate falando sobre sua origem libanesa, a vinda para o Brasil e a forte presença dos árabes e de sua cultura no país. Entre outros temas, o palestrante contou um pouco sobre sua trajetória, o início de seus estudos, as idas ao países árabes para buscar material para sua pesquisa, a militância na época da ditadura militar e para divulgar a cultura árabe aos brasileiros. Falou também sobre a criação do Instituto do Sono. Recebendo uma placa do presidente do ICArabe, Mohamed Habib (na foto abaixo)Tufik foi homenageado por todos os serviços prestados na promoção do diálogo no Brasil, que influenciou gerações e inspirou a interculturalidade no país. 

habib

 

Olgária Matos, professora na Unifesp e coorganizadora do “Diálogo das Civilizações’’, comentou que a realização do debate oferece continuidade nas reflexões das questões que envolvem o Oriente Médio, a disseminação, a contribuição e a importância da cultura árabe no Brasil. “O encontro é muito importante para reaver o programa de diálogo Oriente-Ocidente. É uma maneira de reencontro do Brasil com suas raízes que são disseminadas não só pela tradição portuguesa, mas pela presença árabe em Portugal. Nos séculos XIX e XX, tivemos a forte presença de sírios e libaneses no Brasil. O aspecto de discussão das questões do mundo contemporâneo que envolve o advento da modernidade, o impacto da tecnologia da aceleração do tempo, das novas formas do capitalismo, tem desestruturado as formas culturais, as maneiras de vida e criado conflitos. No debate podemos dar continuidade às reflexões que estão voltadas para essas interrogações’’, afirmou Matos.

“O evento é uma demonstração de como grandes instituições de reputação na cultura, na arte, nas relações diplomáticas, no mundo acadêmico podem produzir um ótimo momento de reflexão sobre os grandes deslocamentos que vemos no mundo moderno e também sobre a necessidade do reconhecimento mútuo, do reconhecimento entre culturas, entre civilizações, que tornou-se imperativa, principalmente tendo em vista os problemas de deslocamentos e a grande necessidade que o mundo hoje tem da compreensão do outro, para que possamos avançar para um mundo melhor”, frisou a reitora da Unifesp, Soraya Smaili. Sobre Tukif e Nacrour, ressaltou: são figuras- uma do mundo diplomático e outra do mundo acadêmico – exemplos, em seus campos de atuação, de acolhimento, de hospitalidade e difusão das culturas na construção de um mundo melhor”.

O presidente do ICarabe, Prof. Mohamed Habib, finalizou comentando a importância do debate sobre as questões políticas e os interesses externos que afetam o Oriente Médio. “O debate foi fantástico e abordou diferentes temas de forma informal. Podemos ver como se dá a integração dos árabes e de sua cultura no Brasil. Entre as influências da cultura árabe no Brasil, podemos citar a arte e a arquitetura. Temos prédios históricos, catalogados e tombados como patrimônios históricos. Outros pontos importantes que foram citados: questão política, caos e divisões internas que foram criadas e que resultaram nessa situação em que o Oriente Médio se encontra. Podemos ver o que está por trás desse diagnóstico. Existem causas para esse caos, há interesses externos para que a situação não mude. O debate foi muito bonito. Quando não se sabe a causa da falta de diálogo fica difícil construí-lo’’, finalizou Habib 

 

  Crédito das fotos: Departamento de Comunicação Institucional (DCI/Unifesp)