Jovens cineastas palestinas retratam rotina na pandemia

qui, 02/07/2020 - 20:17
Publicado em:

 

Organização Shashat Woman Cinema lançou documentários feitos por sete palestinas em começo de carreira. Elas contam sobre os dilemas do isolamento social em suas casas, na Cisjordânia, Faixa de Gaza, Estados Unidos e Turquia.

Sete jovens cineastas palestinas filmaram pequenos documentários com suas rotinas de isolamento durante a pandemia da covid-19. O projeto é da Shashat Woman Cinema, organização não governamental da Palestina que tem como um dos seus focos aumentar a capacidade das palestinas que se dedicam ao cinema e que estão em início de carreira.

Os documentários, intitulados de forma conjunta como “Covid 20”, foram filmados com as câmeras dos celulares das jovens profissionais. As produções foram unidas em uma só em vídeo no YouTube e juntas totalizam 18:56 minutos. Das sete cineastas, duas vivem em Gaza e três na Cisjordânia. Uma estuda nos Estados Unidos e outra tenta voltar da Turquia.

No filme “Vazio”, Fidaa Ataya está em quarentena em Nova Hampshire, nos Estados Unidos, e expressa seu estado de vazio sem fim e de saudades da mãe. Athar Jadili, em “Compromisso” mostra a indecisão de ir para a clínica para fazer o exame da filha em meio à pandemia. Quando ela assume o risco e sai de casa, se depara com o local fechado.

Em “Toda a rotina”, Amjaad Habareeh, teme tornar-se como um computador. Ela envia e recebe informações, sem sentimentos, e sua meta é sobreviver. Maysa Alshaer conta em “Quando é o casamento!” como ficou impossibilitada de concluir os preparativos mais básicos para o seu casório, tais como planejar a viagem de lua de mel e escolher o vestido de noiva, e questiona quando o enlace poderá acontecer.

Ala Desoki relata uma rotina onde dia e noite se tornam extensão um do outro, sem fronteiras, no documentário “Mensagens”. Feda Naser, morando na Turquia, espera ansiosa para visitar a família no seu país de origem e levar o filho pequeno (foto acima), que agora convive com o mundo pela janela. O filme se chama “Visita impossível”.

Em “O momento”, a cineasta Dina Amin, a que mais mostra o rosto na gravação, relata que percebeu que antes da quarentena estava vivendo a vida como uma maratona. Com o isolamento, ela teve uma lição sobre o valor da vida, do que está ao seu redor e das pessoas, como as da sua família.

“Covid 20” pode ser visto no YouTube (abaixo). A produção é feita em árabe, mas tem legendas em inglês. As informações são da Palestinian News & Info Agency (Wafa). A iniciativa tem apoio da fundação de paz feminista CFD.