Câmara Árabe reúne lideranças religiosas e da comunidade. ICArabe marcou presença

seg, 09/12/2019 - 09:24
Publicado em:

A diretoria da Câmara de Comércio Árabe Brasileira reuniu na quarta-feira, 4 de dezembro, religiosos de diferentes denominações, diplomatas e lideranças da comunidade árabe de São Paulo para um jantar de confraternização de final de ano. O evento ocorreu na sede da entidade, na capital paulista. Os membros da Diretoria do ICArabe Gabriel Sayegh, Natalia Calfat, Arthur Jafet e Gabriel Bonduki participaram do evento.

“Realizamos mais um jantar ecumênico, com pessoas de diferentes visões, diferentes instituições e diferentes religiões, mas todos unidos por meio do respeito e da cultura de cada um”, disse o presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun. “A nossa comunidade valoriza as culturas específicas”, declarou.

A entidade realiza jantares do gênero duas vezes por ano, uma no período do Ramadã, mês mais importante do calendário islâmico, e outra no final do ano, antes do Natal e do ano novo cristão. “Estamos unidos aqui em função do respeito e estas duas culturas”, destacou Hannun.

O pároco da Catedral Metropolitana Ortodoxa, Gregório Teodoro, falou em nome no arcebispo da Igreja Ortodoxa Antioquina em São Paulo, Dom Damaskinos Mansour, que estava em viagem. “[Este encontro] é uma iniciativa tão oportuna e necessária em nossos dias”, ressaltou. “A diversidade do mundo e entre os seres humanos é vontade de Deus”, acrescentou.

Ele desejou boas festas, “um final de ano abençoado e um ano novo cheio de alegria e realizações”. “A união dos diferentes mostra que a convivência e a paz são possíveis no mundo todo”, afirmou. “Desejamos que a paz, a paz de Deus, a paz celestial, esteja em todos os corações do mundo”, concluiu.

Já o xeque Mohammad Al Bukai, da Mesquita Brasil, na capital paulista, observou que a Câmara Árabe passa uma mensagem importante nestas confraternizações. “Que [a entidade] não faz só negócios, mas faz uma construção entre os seres humanos, cria pontes não só entre o Brasil e os países árabes, mas entre a comunidade no Brasil”, disse.

Para ele, o maior investimento que pode ser feito é no ser humano. “No fim do ano fazemos uma reflexão sobre nossas vidas. A vida passa muito rápido, mas podemos deixar um legado, e a melhor coisa que podemos deixar é esta irmandade entre nós”, afirmou o xeque, referindo-se à convivência entre pessoas de diferentes origens e credos.

Além de lideranças religiosas cristãs e muçulmanas, participaram do jantar o embaixador do Kuwait em Brasília, Nasser Almotairi, o cônsul-geral do Líbano em São Paulo, Rudy El Azzi, o cônsul-geral dos Emirados Árabes Unidos na capital paulista, Salem Alalawi, diretores da Câmara Árabe e representantes de instituições como a Federação das Associações Muçulmanas do Brasil (Fambras), Centro de Divulgação do Islã para a América Latina (Cdial), Federação de Entidades Árabe-Brasileiras (Fearab), Esporte Clube Sírio, Club Homs, Rachaia Clube, Instituto da Cultura Árabe (Icarabe), entre outras.

 

Informações da ANBA

Crédito da foto: Rodrigo Rodrigues/Câmara Árabe